sábado, 9 de agosto de 2008

... Deep Shadows

À uns dias atrás perguntaram-me porque é que eu gostava do lado sombrio das coisas.

Óbvio que percebi o cerne da pergunta, mas… porque intitular o que eu gosto como “sombrio”?

A pergunta veio depois de ter respondido a outras tantas como: “Qual é o teu filme preferido?”; “Que tipo de música gostas?”; “O que gostas de fazer?”, e mais umas quantas das quais já não me lembro. Como sempre, respondi com sinceridade e disse que gostei bastante de ver O Corvo, gosto de ouvir heavy-metal e gosto da chuva, respectivamente.

Penso que as pessoas chamam “lado sombrio” àquilo que desconhecem ou que receiam. Desconhecem porque é escuro (sombrio) e por ser escuro, temem. Mais uma vez, esta ideia foi formalizada por que inventou o Bem e o Mal e por sua vez, o Céu e as Trevas. Depois teve a necessidade de distinguir uma da outra e colocou a luz no Paraíso e a escuridão no Inferno. Como para mim, tudo isso não passam de invenções, ideias para educar uma população carente de crenças, eu não consigo distinguir uma da outra, a não ser o facto de estar escuro ou claro, dia e noite … mas percebo a curiosidade de quem me faz as perguntas.

Agora, respondendo à questão inicial. Como qualquer pessoa normal, existem sons que me agradam mais do que outros. Existem sítios que me transmitem algo que preciso naquele momento. Também existem pessoas com as quais me identifico mais. Isso tudo advém da maneira como assimilo tudo o que vejo e ouço, até porque ver e ouvir são dos actos mais nobres do Homem.

Gosto do preto que por acaso é a mistura de todas as cores, gosto da chuva que sendo composta por água pode estar associada à Vida, gosto do heavy-metal porque faz-me gritar bem alto e sentir-me vivo, gosto da Lua porque ao vê-la é sinal que consegui chegar ao fim de mais um dia e gosto de mim, … porque compreendo-vos!

"Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol. Ambos existem; cada um como é."
Fernando Pessoa

5 comentários:

R disse...

"Gosto do preto que por acaso é a mistura de todas as cores, gosto da chuva que sendo composta por água pode estar associada à Vida, gosto do heavy-metal porque faz-me gritar bem alto e sentir-me vivo, gosto da Lua porque ao vê-la é sinal que consegui chegar ao fim de mais um dia e gosto de mim, … porque compreendo-vos!"
Gosto da forma como te expressas...
Muito.

Filipe Soares disse...

Que engraçado!!! Bloguei isto e veio a chuva... coincidências :)

Laurinda disse...

Será que o facto de sermos diferentes, de temos gostos diferentes, nos torna melhores ou piores do que os outros? Não creio.
Penso que, por vezes, a ignorância faz com que as pessoas se fechem nas suas idéias pré-concebidas e impede-as de olhar mais além... De terem oportunidade de ver outras perspectivas da mesma questão.
Todos nós somos diferentes uns dos outros, mas ao confrontarmo-nos com essa diferença, percebemos quem realmente somos. O nosso comportamento muda consoante as diversas situações que a vida nos proporciona. O que não significa que mudarmos a nossa essência, o nosso verdadeiro "EU".
Ao longo desta longa jornada que é a VIDA, deparamo-nos com pessoas de diferentes raças, crenças, culturas, pensamentos e ideiais. Todas as experiências pelas quais passamos, nos deixam marcas. A nós cabe-nos vivenciá-las e aprender com elas. Seguir em frente, cada vez mais ricos. Não em termos materiais, mas mais importante do que isso, mais ricos na nossa personalidade e experiência de vida.
Por tudo isto, não tenham medo de se mostrarem como são. Se para uns, não passam de mais um, para outros SÃO mais um... Mais um ser que vale a pena conhecer :)

rogerio rodrigues disse...

Interresante...
Tens todo o direito teres os teus ideais e ninguem os pode criticar, cada pessoa simplesmente é como é.
Por isso acho que deves respeitar quem tem ideias diferentes das tuas e não tentar demostrar que elas estão erradas.

Bem tambem posso ter precebido mal a tua mensagens...

Ou estas a tentar justificares-te por teres esses ideais?

Se é isso acho que não devias.

Mas atenção é so a minha openião...

Unsalable disse...

Não me visto só de escuro...já tenho o cabelo curto (o pouco que resta), desde sempre que sou fan de algumas bandas com rotulos que depois me serviam também a mim..
Ninguém entendia o facto de eu ir passar noites ao Castelo dos Mouros, sozinho, apenas pela paz que o local me transmite...para alguns eu já fazia cultos de adoração a satã...
Neste momento mantenho os meus ideais e os meus gostos intactos mas bem longe dos olhares do consumismo.
Gostei do teu texto.
Grande abraço.
Unsalable